Aspectos gerais de saúde e segurança do trabalho em serviços em energia eólica

Figura extraída do site: Wind Energy Taking Over Renewables

Por se tratar de um tema bastante interessante e atual, abordaremos alguns aspectos gerais de saúde e segurança do trabalho em serviços em energia eólica.

Este tema inclui a abordagem do serviço em parques eólicos, aerogeradores, bem como todos os demais relacionados com projeto, transporte, construção, montagem, operação, inspeção e até desativação de instalações destinadas à produção de energia a partir dos ventos.

O Brasil já se destaca no topo da lista dos maiores países produtores de energia eólica do mundo; alguns dados divulgados pela Associação Brasileira de Energia Eólica comprovam que no Brasil já há 414 usinas eólicas instaladas, capacidade instalada de 10,34 GW, além da capacidade de construção de 7,72 GW. Sendo assim, o Brasil mantém-se em lugar de destaque, ultrapassando diversos países europeus, considerados potências no cenário político e econômico mundial.

Essa é uma indústria relativamente nova, e por esta razão, os aspectos de saúde e segurança do trabalho merecem uma atenção ainda mais especial; primeiro, porque se os riscos não são completamente conhecidos, na prática do trabalho, o treinamento e capacitação como formas de prevenção de acidentes, têm sua eficácia relativamente ameaçada. Por isso, é necessário ter cuidado redobrado com a integridade do trabalhador que irá intervir neste tipo de instalação.

Como é sabido, a fonte de energia eólica não emite gases poluentes, sendo uma fonte praticamente ilimitada de insumos (ventos), inclusive por isso tem despontado nos últimos anos como uma fonte de energia renovável extremamente atrativa, pelos quesitos não apenas energéticos, mas também ambientais.

No que tange à segurança do trabalho em serviços em energia eólica, incluindo todas as fases: projeto, transporte, construção, montagem, operação, inspeção e até desativação de instalações destinadas à produção de energia a partir dos ventos, os riscos relacionados a essas atividades são inúmeros; para citar alguns:

  • Instalação em áreas remotas, o que no caso de um acidente pode ser um fator complicador para remoção e atendimento rápido do acidentado;
  • Condições meteorológicas extremas, devido ao trabalho em altitude;
  • Risco de queda em altura;
  • Trabalho em espaços confinados;
  • Condições de trabalho muitas vezes anti-ergonômicas;
  • Riscos elétricos;
  • Riscos de lesões em decorrência da movimentação de cargas de grandes peças, máquinas e equipamentos;
  • Necessidade de atenção especial à proteção de partes rotativas e móveis de máquinas e equipamentos, que podem causar lacerações, amputações ou até mesmo levar os trabalhadores a óbito;
  • Ruído, tanto da movimentação das peças do gerador (inerente, portanto, ao funcionamento do equipamento), quanto pelo deslocamento de ar devido à própria rotação das pás da turbina.

Existem algumas normas aplicáveis com relação ao projeto, transporte, construção, montagem, operação, inspeção de aerogeradores; A ABNT NBR IEC 61400 é uma série de normas tratando do tema de aerogeradores, e a britânica BS EN 50308, que trata especificamente sobre turbinas eólicas (medidas de proteção), requisitos de projeto, operação e manutenção.

Assim, para ter condições de atuar de forma mais enfática e eficaz na prevenção dos riscos, agindo em prol da prevenção e zelando pela saúde e segurança dos trabalhadores, precisamos conhecer mais cada tipo de trabalho, neste caso, serviços em energia eólica.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s