Pergunta respondida – Linha de vida próxima a pára-raios

Recebi, através de uma lista de discussão, a seguinte pergunta: “Recentemente instalamos próximo ao pára-raios, uma linha de vida com cabo de aço, estrutura de ferro parafusada na alvenaria do pédio sem aterramento. O pára-raios é do tipo Franklin e encontra-se acima da linha de vida. Esta condição possibilita alterações no funcionamento do Pára-raios? É necessário o aterramento? Existe alguma norma específica?”.

A resposta é simples: Primeiro, existem basicamente duas normas específicas que tratam deste assunto: ABNT NBR 5410 (Instalações Elétricas em Baixa Tensão) e ABNT NBR 5419 (Proteção de estruturas contra descargas atmosféricas).

Assim, toda e qualquer estrutura metálica instalada numa edificação deve estar aterrada, independentemente se estiver ou não incluída no volume a proteger pelo SPDA, até mesmo por uma medida de equipotencialização. Leia o item 5.1.2.5.7 da NBR 5419 para ver estas condições de equalização do potencial.

O volume protegido pelo pára-raios tipo Franklin pode ser definido pelo método Franklin ou método eletrogeométrico, conforme item 5.1.1.2.2 da NBR 5419, e pelo método Franklin é um cone de altura igual à distância do solo até o topo do pára-raios e raio que varia de 20 a 60 m, a depender do ní­vel de proteção da instalação (consultar NBR 5419:Tabela 1).

Por isso, toda e qualquer modificação ou instalação de antenas, ampliação da edificação e estruturas metálicas deve acompanhar uma reavaliação do SPDA e seus subsistemas, justamente para verificar quais volumes estão ou não protegidos.

4 comentários sobre “Pergunta respondida – Linha de vida próxima a pára-raios

  1. Olá Patrícia,

    Conheci seu site pelo grupo de discussão da NBR5410, parabéns pelo trabalho.

    Gostaria de deixar um comentário sobre seu artigo, mais especificamente na parte onde você diz que “O volume protegido pelo pára-raios tipo Franklin é um cone de altura igual à distância do solo até o topo do pára-raios e raio que varia de 20 a 60 m, a depender do nível de proteção da instalação (consultar NBR 5419:Tabela 1)”.

    Na verdade, o volume protegido pelo pára-raios tipo Franklin pode ser definido tanto pelo método Franklin quanto pelo método da Esfera Rolante/eletrogeométrico (ver item 5.1.1.2.2 da NBR5419). Note que o método Franklin e o Pára-raios tipo Franklin são coisas diferentes.

    Abraços

    • Prezado Sérgio Braga,

      Muito obrigada por sua visita e por seus comentários, muito pertinentes. Já retifiquei o texto, complementando com as observações feitas. Fico feliz com este compartilhamento e troca de informações com profissionais de nossa área. Um grande abraço!

  2. Tenho uma variação desta dúvida relatada acima, trabalho em uma construtora e estamos no sexto pavimento de um edifício de 13 pavimentos, o ministério do trabalho está fazendo visitas constantes em obras da minha cidade e a cada visita os tecnicos de segurança que nos prestam acessoria chegam com boas novas de detalhes que temos que adequar. O ultimo destes foi o de que teríamos que aterrar a linha de vida (proteção contra quedas dopavimento mais alto onde se está trabalhando) de forma isolada, separada do resto dos aterramentos que temos, alegando que se aterrássemos esta na prumada do para raio que vem subindo por dentro da estrutura de concreto e descêssemos com ela até o aterramento geral do prédio (que inclusive será o definitivo) isto colocaria em risco a vida dos funcionários que estivessem trabalhando na linha de vida durante uma eventual descarga elétrica. Será completamente custoso fazer um aterramento específico para esta linha de vida mas se não tivermos argumentos para contrapor os técnicos vamos ter q executa-lo! obrigado desde já!

    Renan

    • Renan,
      Não tem o menor nexo não interligar malhas de aterramento sob o pretexto de segurança de pessoas ou equipamentos. Isso porque a corrente elétrica pode ser induzida, pelas elevadas sobretensões das descargas atmosféricas, caso haja um acoplamento magnético entre as malhas, mesmo sem interconexão física.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s