Já pensou nisso…?

Créditos: Charge Mafalda, autor Quino

Como você está se sentindo hoje?


 

– Eu estou aqui para escutar o que você tem a dizer.


“A psicanálise ocupa, além de uma função terapêutica, o lugar de certa filosofia imanente da existência, preenchendo os vazios do discurso, tão intoleráveis e angustiantes”.

(Maria Rita Kehl)

Sobre mim

Psicanalista, escritora, engenheira, palestrante. Participante do Círculo Psicanalítico da Bahia. Colaboradora dos canais no Youtube: Patrícia Lins de Paula e Lições de Amor.

Quer saber mais? Veja meu currículo lattes. Conheça meus livros.


Produção textual

Psicanálise

Primeiro artigo publicado na Revista do Círculo Brasileiro de Psicanálise

Ver artigo no PEPSIC SCIELO

Engenharia Elétrica (clique para abrir)


“A psicanálise é, em essência, uma cura pelo amor”

(Sigmund Freud)

Apresento a você três razões para escolher a psicanálise:

RELACIONAR-SE

 

Quanto maior a resistência, maior a dificuldade de reconhecer nossas questões, e quase sempre mais insistentes os problemas de relacionamento. Por outro lado, o contexto social do séc. XXI é hedonista e individualista, nutrindo uma ilusão que é possível viver sem dor e sozinho, o que torna se relacionar cada vez mais difícil.

AUTOENCONTRO

Estar na presença do outro ajuda a vencer, aos poucos, as resistências individuais de lembranças encobridoras de nosso psiquismo. O analista mostra o que lhe é apresentado, favorecendo um autoencontro. Por isso, a análise requer que o sujeito se implique, pois é uma decisão da ordem do desejo. É preciso querer se autoencontrar.

ACOLHIMENTO SEM JULGAMENTO

A Psicanálise não faz juízo de valor sobre o desejo, que não é ético nem antiético. Talvez um dos raros lugares onde podemos estar sendo nós mesmos, afrouxando a repressão, sem a preocupação do julgamento alheio, é em análise. Mais importante do que dar um nome ao que se tem, é entender por que se sofre, e é isso que se busca investigar.


E como todo fim é também um começo…

 

… até breve!


Contato

Onde atendo

 

Fale comigo

 


Siga-me nas redes sociais