Início > Artigos Técnicos > A carreira de Engenharia Elétrica

A carreira de Engenharia Elétrica

Decidi cursar Engenharia Elétrica. Mas, que habilitação ou ênfase devo seguir?

O CREA define as atribuições profissionais do Engenheiro Eletricista de acordo com o projeto pedagógico do Curso, isto é, as disciplinas ministradas e suas abrangências. Geralmente, esta informação é suficiente para definir muito claramente o escopo do engenheiro; o Engenheiro Eletrotécnico tem um escopo, o Eletrônico, outro.

No site do CREA, é possível emitir uma “Certidão de Regularidade Profissional” onde vai constar quais artigos da 218/73 competem ao profissional.

É claro que o engenheiro eletricista – seja eletrotécnico ou eletrônico – que tem uma boa base, consegue ampliar seus conhecimentos em áreas correlatas. E é por esta razão que são oferecidas pós-graduações lato e stricto sensu para os formados.

Em 2005 o Confea lançou a Resolução 1010, que mantém o escopo de atividades da 218/73, contudo tem um anexo (Anexo I) que define as disciplinas de cada área (os tópicos de cada curso), que por sua vez eles vão checar no projeto pedagógico do curso.

Segundo a resolução CONFEA 218/73, um Engenheiro Eletrotécnico não pode assumir as mesmas atribuições de um Engenheiro Eletrônico e vice-versa. Segue descrito o art. 8º.

Art. 8º – Compete ao ENGENHEIRO ELETRICISTA ou ao ENGENHEIRO ELETRICISTA, MODALIDADE ELETROTÉCNICA:
I – o desempenho das atividades 01 a 18 do artigo 1º desta Resolução, referentes à geração, transmissão, distribuição e utilização da energia elétrica; equipamentos, materiais e máquinas elétricas; sistemas de medição e controle elétricos; seus serviços afins e correlatos.

Inclusive em concursos, principalmente da Petrobras, para o cargo de Engenheiro Eletrônico, não é aceita a formação em Engenharia Eletrotécnica. E vice-versa.

Portanto, eu particularmente duvido que um Engenheiro apenas Eletrotécnico terá atribuições voltadas para os artigos 8º e 9º. Ele terá as atribuições concernentes ao Art. 8º. Um Engenheiro Eletrotécnico geralmente não vê disciplinas como: Antenas e Propagação, Telecomunicações, Processamento Digital de Sinais, Controle Digital…todas que um Eletrônico com certeza vê.

Por outro lado, um Eng. Eletrônico geralmente não vê Máquinas Elétricas, Sistemas Elétricos de Potência, Geração e Transmissão de Energia Elétrica, que um Eletrotécnico vê.

Já para os  Engenheiros Eletricistas – modalidade Eletrônica, pela Resolução 218/73 o CREA/CONFEA confere as atribuições dispostas no artigo 9º.

Art. 9º – Compete ao ENGENHEIRO ELETRÔNICO ou ao ENGENHEIRO ELETRICISTA, MODALIDADE ELETRÔNICA ou ao ENGENHEIRO DE COMUNICAÇÃO:
I – o desempenho das atividades 01 a 18 do artigo 1º desta Resolução, referentes a materiais elétricos e eletrônicos; equipamentos eletrônicos em geral; sistemas de comunicação e telecomunicações; sistemas de medição e controle elétrico e eletrônico; seus serviços afins e correlatos.

Ou seja, pelo que diz a resolução, os engenheiros eletrônicos não podem assinar nem projetos elétricos residenciais, por exemplo. Mas podem assinar projetos de telecomunicações, instrumentação, automação.

Com relação à resolução 1010, note o item abaixo:

Art. 6º I – ao técnico, ao tecnólogo, ao engenheiro, ao arquiteto e urbanista, ao engenheiro agrônomo, ao geólogo, ao geógrafo, e ao meteorologista compete o desempenho de atividades no(s) Confea – Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia LDR – Leis Decretos, Resoluções seu(s) respectivo(s) campo(s) profissional(ais), circunscritos ao âmbito da sua respectiva formação e
especialização profissional; e

Art. 6º Item II – ao engenheiro, ao arquiteto e urbanista, ao engenheiro agrônomo, ao geólogo, ao geógrafo, ao meteorologista e ao tecnólogo, com diploma de mestre ou doutor compete o desempenho de atividades estendidas ao âmbito das respectivas áreas de concentração do seu mestrado ou doutorado.

Ou seja, fazendo um Mestrado em Sistemas de Potência ou ainda uma Especialização em Engenharia Eletrotécnica reconhecida pelo CREA, podemos conseguir o acréscimo de atribuição.

About these ads
CategoriasArtigos Técnicos
  1. Lucio Jose Moreira Gonzaga
    maio 10, 2011 às 12:14 am

    Prezada Patrícia, me chamou a atenção seus comentários lá no nosso site NBR-5410 YAHOO e resolvi então, conhecer sua HP.

    Parabéns, li seus registros aqui sobre atribuições profissionais. Vou ler os demais, mas inicialmente me agradou muito o que vi exposto neste primeiro item. Já era do meu conhecimento por força de tarefas e definições profissionais que já tive de realizar, porém, muito elucidativo.

    Lucio J. M. Gonzaga
    BH – MG

    • maio 10, 2011 às 1:12 am

      Agradeço pelo contato, Lúcio. É muito importante interagirmos nestes fóruns de discussão e conhecer de perto nossas atribuições profissionais. Forte abraço!

  2. HERNANE FERNANDO DE OLIVEIRA
    junho 30, 2013 às 8:38 pm

    Patrícia tudo bem, estou me formando em eng elétrica e gostaria de saber se posso assinar algum projeto civil?, se posso onde eu encontro a resolução no crea?

  3. Ana
    agosto 1, 2013 às 11:27 pm

    Olá Patricia, gostaria de saber a diferenca entre engenharia eletrica habilitação energia ou habilitação sistema de potências. Qual área cada habilitação atua?

    • agosto 2, 2013 às 12:57 am

      Olá Ana, a habilitação de Energia está mais voltada para a área de Geração, Transmissão, Distribuição e Regulação de Energia. Perfeito para atuar em órgãos fiscalizadores ou reguladores, como ANEEL, ANP, ou ainda ONS. A habilitação em sistema de potência ou eletrotécnica também dá a visão de Geração, Transmissão e Distribuição, e o engenheiro pode atuar na área de projetos industriais, manutenção, obras ou ainda gestão de empreendimentos. Cada curso de graduação tem seu Projeto Pedagógico, de onde se extrai a matriz curricular do curso, e é importante que o estudante analise-o bem antes de tomar a decisão sobre que ênfase seguir. Consulte também o CREA do seu estado, que indicará em que áreas a habilitação escolhida permitirá você trabalhar. Fonte: Resolução CONFEA 1010.

  4. Sampaio
    março 16, 2014 às 5:18 am

    Muito esclarecedor. Parabéns!

  5. Rodrigo
    outubro 1, 2014 às 2:18 am

    Oi Patrícia,
    Sou formando de Engenharia Elétrica (sem ênfase), tenho intenção de prestar concurso para a Petrobras.
    Gostaria de saber se meu registro de classe de Engenheiro Eletricista permite que eu faça a prova para Engenheiro Eletrônico da Petrobras. Minha dúvida segue, pois no edital do concurso não fica claro se é permitido ou não quando diz “Outras formações nessas áreas serão aceitas, desde que acompanhadas de certidão emitida pelo respectivo Conselho de Classe”.
    Retirei na íntegra a descrição do edital para melhor visualização:
    “CARGO: ENGENHEIRO(A) DE EQUIPAMENTOS JÚNIOR – ELETRÔNICA REQUISITOS: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado, de curso de graduação de nível superior, bacharelado, em Engenharia Eletrônica, Engenharia de Computação, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia de Telecomunicações ou Engenharia Elétrica com ênfase/habilitação em Eletrônica, Computação, Controle e Automação ou Telecomunicações, reconhecido pelo Ministério da Educação, Secretarias ou Conselhos Estaduais de Educação. Outras formações nessas áreas serão aceitas, desde que acompanhadas de certidão emitida pelo respectivo Conselho de Classe, atestando a posse de todas as atribuições profissionais de uma das Engenharias exigidas. Registro no respectivo Conselho de Classe.”
    Agradeço a compreensão, pois estou precisando muito saber isso.

    • outubro 1, 2014 às 3:30 am

      Sem ênfase? Voce tem duas formas de saber: perguntando a um formado como saiu a titulação no Crea ou ligando para o Crea do seu estado e perguntando quais atribuições da resolução confea cobre (artigos 8 e 9,.só 8 ou só 9).

      • Rodrigo
        outubro 1, 2014 às 11:45 am

        Oi Patrícia, obrigado pela rápida ajuda. Vou tentar falar com algum formado para saber como está o CREA. Quanto às atribuições da resolução doo confea, eu preciso perguntar ao crea quais as atribuições do confea o meu curso (especificamente da minha universidade) atende, é isso?

      • outubro 1, 2014 às 11:46 am

        Isso mesmo. Baseado no projeto pedagógico do curso da sua instituicao o Crea define as atribuicoes adequadas aos engenheiros formados.

      • Rodrigo
        outubro 1, 2014 às 11:50 am

        Entendi, mas o crea define isso baseado em matérias cursadas ou genericamente para o curso da universidade em questão. Pergunto isso pois cursei matérias em duas universidades.

      • outubro 1, 2014 às 11:53 am

        Baseado em matérias cursadas da universidade em questão. Ex: Vc começou a cursar Eng elétrica na universidade A, daí mudou para a universidade B, com aproveitamento das matérias feitas na universidade A. O Crea vai puxar o projeto pedagógico da universidade B, e te dar a atribuição baseado nisso.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 80 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: